Novo Livro De Renzo Mora: 3 Homens e Nenhum Segredo

Em fase de revisão, deve chegar nas livrarias até o final do ano meu novo livro “3 Homens e Nenhum Segredo”, falando sobre o Rat Pack de Frank Sinatra, com foco nos extraordinários coadjuvantes que fizeram essa história: John Kennedy, Marilyn Monroe, Dean Martin, Sammy Davis, Jr.

A capa é de Anastase (Nasa) Kyriakos e o miolo é projeto de Almir Roberto (o time completo da Venio Deletum)

A editora é a Casa & Palavras.

Uma amostrinha do Rat Pack

 

 

Anúncios

Um Minuto de Comercial

De vez em quando, as emissoras ficam tão sem assunto que colocam no ar qualquer coisa.
Seguem alguns exemplos: Entrevistas que eu concedi no lançamento dos meus livros, “Cinema Falado” (agora reeditado em conjunto com o livro bônus “25 Filmes Que Podem Arruinar A Sua Vida”), “Sinatra – O Homem e a Música” e “Fica Frio! Uma Breve História do Cool”.
A primeira foi dada no Programa do Jô Soares, em 04/05/2000, falando sobre “Cinema Falado”, quando descobri que o Jô gostava tanto de filmes ruins quanto eu.

https://www.youtube.com/watch?v=7xEvmvJLtPo

Amaury Jr. também conversou comigo sobre “Cinema Falado”, em 25/02/2000 – e sua produção fez um trabalho fantástico de pesquisa, indo procurar as cenas mencionadas no livro

Outra foi dada para a GloboNews, para a musa Maria Beltrão, em 26/05/2001, quando do lançamento da primeira edição de “Sinatra – O Homem e a Música”, gravada no Rio de Janeiro, na suíte presidencial do então Hotel Rio Palace, que hospedou o cantor em sua primeira viagem ao Brasil.

Aqui eu falo um pouco para Maria Beltrão sobre o show de Sinatra no Maracanã

Por fim, Ronnie Von, gentleman absoluto, me recebe em seu programa de 24/11/2008 para falar do livro “Fica Frio! Uma Breve História do Cool” e conta de seu encontro com Dean Martin e como isso mudou seu corte de cabelo.

Sinatra: O Melhor Show Com O Pior Tratamento

Se você procurar no site oficial da família Sinatra, um dos lançamentos mais requisitados pelos fãs (além do espetáculo no Maracanã) é o show que reuniu Frank Sinatra, Sammy Davis, Jr. e Liza Minelli durante o ano de 1988, chamado “The Ultimate Event!” e lançado em VHS em 1989.

Trata-se de uma preciosidade, reunindo os três artistas em grande forma – tanto em apresentações individuais quanto juntos em um medley final arrepiante.

Esse show tem uma história: Liza entrou na última hora, substituindo Dean Martin, que pulou fora depois de participar de poucos dos shows agendados (detalhes no meu livro “Sinatra – O Homem e a Música“).

Pois bem: O Brasil já tem o que os EUA estão pedindo: Um DVD oficial do show,com o nome de “Frank Sinatra Live From Detroit”.

A má notícia é que a TOP TAPE – SONY DADC, responsável pelo lançamento, fez um trabalho péssimo. A imagem foi reenquadrada, talvez para cortar algum logotipo, o que a distorceu totalmente.

As cenas em close ainda passam, mas as tomadas  à distância mostram apenas borrões indefinidos.

Com um pouco mais de profissionalismo, seria possível incluir barras horizontais no topo e no rodapé da tela, sem “estourar” a imagem.

A capa copia o álbum “57 In Concert”, remasterizado pelo meu amigo Roberto Quartin – só que o Sinatra do show está 31 anos mais velho, o que confunde o comprador.

Uma longa (e deliciosa) entrevista mostrando os bastidores do show foi cortada logo no início.

O que se salva é o som, que está bastante razoável.

Enfim, pena que esse grande espetáculo tenha caído em mãos tão amadoras.

Ainda assim, vale comprar, já que não sabemos quando haverá um lançamento à altura deste encontro emocionante.

O Melancólico Fim de Sammy Davis, Jr. – ou a História Mais Triste Que Já Li

Ele foi um dos entertainers mais importantes do século XX.

Cantor, dançarino, sapateador, estrela da Broadway, uma das pernas do tripé do Rat Pack ao lado de Frank Sinatra e Dean Martin.

Ganhou algo como 50 milhões de dólares ao longo de sua carreira. Ao morrer, em 1990, ele estava praticamente falido.

Sua esposa Altovise, pouco tempo depois de sua morte, estava vivendo na miséria, alcoólatra e esquecida por todos, exceto pelo inimigo mais perigoso que alguém pode ter: A Receita Federal Americana.

A história de Sammy – com suas orgias bissexuais, envolvimento com estrelas pornô (Como Linda Lovelace – que teria ensinado a ele como praticar a “garganta profunda” que a celebrizou e que ele teria feito no marido dela – e Marilyn Chambers – com quem ele queria casar), consumo de cocaína, flertes com o satanismo, sexo grupal envolvendo a participação da esposa –  está toda em Deconstructing Sammy: Music, Money, Madness, and the Mob, reportagem investigativa de Matt Birkbeck.

Ninguém sai bem na fita: Sua esposa Altovise, com quem ele teria casado por conveniência, surge como uma bêbada desesperada por dinheiro e atenção, a família Sinatra – conhecida pelo ódio dos filhos do cantor por sua última esposa, Barbara – merece uma advertência de um advogado que os conhecia bem: “respeite os Sinatra mas nunca confie neles”

O livro começa com a morte de Sammy e o roubo de tudo que o cercava – suas joias, fotos e até de seu olho de vidro!!!

No geral, acho que é o caso mais triste de showbiz que eu já li, a história de um homem multitalentoso que se cercou do que havia de pior em termos de advogados, mafiosos, empresários, mulheres e empregados.

Uma passagem surreal (e para mim totalmente delirante, apesar de ser apenas um detalhe do livro): um de seus biógrafos recusa-se a liberar o acesso às entrevistas que fez com Sammy porque ele saberia a identidade real do assassino de … John Kennedy (e mais: Jacqueline teria recorrido a Sinatra para garantir que ela e os filhos não fossem alvo destes assassinos)

Abaixo, sua última apresentação, no show de David Letterman

Dean Martin Celebrity Roast com Frank Sinatra

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Este post, admito, é só para aquilo que os americanos chamam de “Die Hard Fans”, são 98 minutos de filme, mas é uma raridade deliciosa: Dean Martin (com Orson Welles, Telly Savallas e o então governador da Califórnia, um ator canastrão chamado Ronald Reagan, entre outros) em 1977 fazendo um “roast” para Frank Sinatra.

O “roast” era uma reunião de astros com o objetivo de sacanear o homenageado.

Dean Martin fala das ligações de Sinatra com a Máfia ao comentar o fato de que ele estava emprestando dinheiro para a cidade de Nova York (que nesta época estava falida). “Ninguém sabia disso até a Estátua da Liberdade aparecer com os Braços Quebrados” comenta Dean.

Milton Berle fala do gênio de Sinatra, convidando-o a se divertir e bater em alguém. Acrescenta que muitos amigos de Sinatra não puderam estar presentes (some didn’t have time, some are doing time) – Em tradução de pé quebrado, alguns não tiveram tempo, outros estão presos por um tempo.

O Filme Com A Melhor Trilha Sonora de Todos Os Tempos

A Variety informa que Martin Scorsese vai dirigir um filme sobre a vida de Frank Sinatra. Parece que agora vai – houve muita especulação a respeito de Scorsese dirigindo um filme sobre Dean Martin, baseado no grande livro de Nick Tosches, Dino, provavelmente uma das melhores biografias já escritas sobre qualquer performer – mas acabou não acontecendo.
A Universal Pictures e a Mandalay Pictures estão somando forças no projeto, que já conta com o sinal verde da filha de Sinatra, Tina.

SINATRA CARICATURA 1

Phil Alden Robinson está escrevendo o roteiro. Nenhum ator foi confirmado para o papel, mas especula-se que Scorsese use Leonardo DiCaprio.
“Meu pai tinha grande admiração pelo talento das pessoas que ele escolhia para trabalhar com ele – e estas pessoas talentosas admiram muito Scorsese” disse Tina Sinatra. “É particularmente um prazer para mim que este paradigma seja mantido com Marty Scorsese no que tange ao filme de Sinatra.”

medium_stamp

Só para lembrar: Tina produziu uma série de TV sobre a vida do pai, com direção de James Steven Sadwith e Philip Casnoff no papel do cantor, um filme corajoso que não tratava o pai como santo nem fugia de temas complicados – máfia, infidelidades, etc.
No mínimo, vem aí o filme com a melhor trilha sonora de todos os tempos.

Update 15/05: Segundo o blogueiroNikki Finke, no site Deadline Hollywood Daily, embora Scorsese pareça preferir Leonardo DiCaprio para interpretar Sinatra, parece que os Estúdios Universal preferem colocar suas fichas em Johnny Depp. Bem, eu gostei de DiCaprio em “O Aviador”, mas Depp foi muito melhor em “Ed Wood” – um dos meus filmes favoritos.

Uma das poucas coisas definidas é que todas as canções serão interpretadas por Sinatra e dubladas pelo ator escolhido.

sinatra-holy 2

40 Homens e Mais um Segredo

O “Ocean’s Eleven” (11 Homens e um Segredo) original, de 1960, com direção de Lewis Milestone e um elenco de primeira, unindo Frank Sinatra,Dean Martin,Sammy Davis Jr, Peter Lawford, Angie Dickinson, Cesar Romero e Joey Bishop, era um grande filme, com um final genial.Estava longe de ser uma obra prima, mas era um filme extremamente charmoso e divertido.O monólogo de Dean sobre o fato do grupo estar ficando velho, perdendo a agilidade e a rapidez de raciocínio parece profético, quando se acompanha a vida do veterano ídolo.Enfim, se existia um filme que não precisava de um remake era esse.Mas quando se junta George Clooney e Brad Pitt – e se eles acharem que devem refilmar “Casablanca” ou “O Vento Levou”, nenhum estúdio vai ficar contra.A piada é que para manter a fórmula viva, eles são obrigados a somar cada vez mais astros para levar gente ao cinema (começaram com 11 homens, foram para 12 e a contagem continua crescendo…).Daí a graça desse trailer do College Humor, em “40 Homens e um Outro Segredo”

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.