Sobre Mulheres e Luzes

Outro dia postei no twitter que o inventor da câmara HD deveria ser enquadrado na lei Maria da Penha.
Como tudo que escrevo, a frase era grosseira e sem graça. Mas eis que há uma semana, conversando com o fotógrafo de alguns dos vídeos que roteirizo, surgiu o tema.
Contei para ele que grandes atrizes dos anos 40 e 50 pagavam um boquete não para o diretor do filme, mas para o diretor de fotografia, para usar uma luz que as deixasse mais bonitas. Nancy Reagan, mais tarde Primeira Dama dos EUA, era uma das maiores especialistas nessa arte, conforme indiscrição de Peter Lawford.
Com a alta definição, acabou a moleza. Não tem filtro ou maquiagem que segure. Veja bem, o olho humano não é HD.Essas mulheres continuam lindas ao vivo. Mas na TV FULL HD…
Conversamos também sobre fofocas de bastidores. Sobre, por exemplo, pessoas por quem a câmara se apaixona. Fiz uns comerciais com uma celebrada atriz global de uma série sobre os anos de chumbo. Pois a hora que a moça entrou no set achei a coisa mais sem graça do mundo. Pernas finas – que para o meu código de estética é um pecado imperdoável. Pois bem, quando fui espiar a moça através dos monitores, ela tinha virado uma deusa. David Cardoso me contou sobre a paixão que a câmara tinha pelos olhos vesgos da Sandra Bréa, minha primeira paixão televisiva.
Daí começamos a falar (não eu e o David, eu e o diretor de fotografia)sobre quem era fácil ou difícil no set. Ele me disse que fez um editorial de moda com mãe e filha. A filha tinha fama de complicada, a mãe não. Pois não é que no segundo dia de filmagem, a mãe (uma das mulheres mais lindas do país – e que, por sinal, dá de 10 a 0 na filha) começou a dar piti!!!
Minha tese: Mesmo as mulheres mais lindas tremem diante da tecnologia HD. Quando você closa uma mulher com um equipamento capaz de multiplicar por 10 mesmo os mais insignificantes defeitos, não tem modelo e manequim que segure a onda.Especialmente depois dos 50 (bobagem, meninas, eu sou chegado numa balzaca)
A HD veio para deixar as mulheres do showbiz (AINDA) mais inseguras.
Ao contrário do final de Crepúsculo dos Deuses, não, Mr. DeMille, nobody is ready for the close-up.

4 Respostas para “Sobre Mulheres e Luzes

  1. “…a mãe (uma das mulheres mais lindas do país – e que, por sinal, dá de 10 a 0 na filha)”
    Depois de ler isso, além da sua menção a moça da TV, só consigo pensar em duas coisas:

    1) Você já foi mais discreto na hora mencionar pessoas famosas.

    2) Você e seu amigo têm empregos muito melhores que eu.

    Abraço, Renzo.

    • Luiz:
      Eu não estava no estúdio. Roteirista nunca tem esses privilégios. A gente só aparece para levar porrada

  2. “Como tudo que escrevo, a frase era grosseira e sem graça.” Bom truque: se apropria do esculacho preventivamente. O que vier é lucro. Conheço esse expediente. É o HD do texto. Detona, por superexposição, o próprio autor do close, que assim pode se refugiar, pelo “ora, isso não é verdade” no preto e branco cult das palavras.

    • Não entrega nossos truques, Nei.
      Mas tem sempre uma frase que eu não esqueço de dizer para mim mesmo: “Não seja modesto. Você não é bom o suficiente para isso”
      Abração, poeta

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s