Roberta Flack – A Rainha das Bolas Azuis

Em 1978 eu tinha 16 anos de idade. O momento social máximo de minha vida eram os bailinhos na garagem dos amigos.  O ápice de minha realização sexual era dançar com uma menina ouvindo os clássicos do mela cueca. “The Closer I Get To You”. Roberta Flack. Cuba Libre quente no copo.  Gelo derretido estragando o sabor. A luta. Eu tentando aproximar minha pélvis das delas. Elas dançando com a bundinha estrategicamente recuada, impossibilitando o contato, apesar da insuportável e indisfarçável ereção. Se eu falasse inglês na época, talvez tivesse me ocorrido a ironia do título da canção. “O Mais Perto Que Chego de Você”.

Ah, sim: o perfume barato. Há uma química que só funciona com perfume Avon aplicado atrás do ouvido das meninas de 15 anos e que só pode ser sentido por garotos de 15 anos, como aqueles apitos que só podem ser ouvidos pelos cães.

Ah, sim 2. As blue balls. A congestão testicular provocada pela excitação prolongada e não resolvida. Hipertensão Epididimal, como chama os urologistas. O amargo preço por ter desafiado Vênus no altar da garagem iluminada com luz negra. A dor que transformava cada passo em direção à nossa casa em uma tortura. Tem tradução para o português? Bolas tristes me parece tão inadequado.

Ouvindo Roberta Flack ainda sinto um pouco daquele perfume. E uma sombra daquela dor faz com que eu mude de posição.

“Sweeter than sweeter love grows/ And heaven’s there for those/ Who fool the tricks of time”

Eu tinha 16 anos.

O paraíso estava longe.

As manhas do tempo ainda levariam uma vida para serem desfeitas.

8 Respostas para “Roberta Flack – A Rainha das Bolas Azuis

  1. a direita perpetuou a direita

    ela não tem buceta do lado esquerdo
    porco dio
    porco dio
    porco dio
    eu não tenho pau do lado direito

    a esquerda extinguiu a esquerda

  2. Renzo,
    Em 1978, eu tinha 12 anos e podia fazer bem menos que você.
    Malditos hormônios atrasados!
    A música ajudava; minha pouca idade…

  3. Em 1978 eu tinha 30 anos e três filhos. Guri de 16 com som ruim alto na garagem tratava a cascudo. Sorte que seguiste o conselho de Nelson Rodrigues: “Jovens, envelheçam…”

  4. Grande Renzo,

    Ótima sessão nostagia.
    E quanto ao seu novo livro? Já está à venda?

    Abração e feliz ano novo.

    Sávio

  5. Grande Sávio:
    Ótimo 2011.
    O livro está na revisão e deve estar para sair.
    O autor, como os maridos cornos, é sempre o último a saber.
    Abraços, irmão
    Renzo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s