Tragédia no Rio: Não há mais especialistas em segurança para serem entrevistados

Obrigada a ficar cobrindo 24 horas por dia o desenrolar da Guerra Civil no Rio, a imprensa depara-se com um grande desafio: não há mais nenhum especialista em segurança pública para ser entrevistado. Sociólogos, ex-policiais, políticos, militares, líderes comunitários, todo mundo que podia acrescentar algo ao tema já deu entrevista.

“Os pauteiros das redações estão desesperados” confessou um diretor de jornalismo.

Entre os nomes cotados para as próximas entrevistas, nesta fase de vacas magérrimas,  estão o astrólogo Quiroga, que fará o mapa astral dos chefes do tráfico; Glorinha Kalil, que falará sobre boas maneiras no presídio; o sexólogo Jairo Bouer, para falar sobre como se conduzir nos estupros dentro das celas; Costanza Pascolato para falar sobre os uniformes dos presídios de segurança máxima e do BOPE; Kate Moss, para avaliar a qualidade das drogas oferecidas no Rio; o goleiro Bruno, que falará sobre como sua ausência da mídia pode beneficiar o seu caso; o religioso Toninho do Diabo para discutir com o padre Quevedo um eventual exorcismo da cidade maravilhosa, além do ator Jayme Silvério, que interpretou o primo do Capitão Nascimento em Tropa de Elite, em cena cortada da edição final, na qual Nascimento comparecia a uma festa de aniversário e ficava contrariado com a ausência de Dolly Guaraná no refrigerador do anfitrião.

Não, não está fácil para ninguém.

O Cristo se coloca em posição para ser revistado por tropas federais

Uma resposta para “Tragédia no Rio: Não há mais especialistas em segurança para serem entrevistados

  1. a vingança é a esposa que dorme embaixo da cama

    teu demõnio
    mortais noites em que eu te fiz feliz como um facínora qualquer
    imortais noites de sangue coagulado

    esquizofrênicos afins
    bem vindos ao fogo
    do primeiro pacto com o demõnio
    agora o que queimava por dentro
    queima também por fora
    eu nâo controlo mais as chamas
    eu não deito mais nas camas
    que me aqueciam
    agora eu deito como o fogo no vento
    que o vento nâo deita mais
    bem vindos somente esta noite
    vão embora ao amanhecer
    porque este é um demõnio sem precedentes
    que demorou milhôes de anos para ver a luz do dia

    a vida é como a poesia erótica do carlos drummond de andrade
    não vale nada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s