Ponha Suas Opiniões No Seu Bolso: The Room, O Pior Filme Deste Século

Finalmente assisto aquele que alguns críticos consideram o pior filme de todos os tempos: The Room.

Eu, pessoalmente, não concordo, mas seguramente é o pior filme deste século – ainda que ele tenha apenas começado.
Para alguém como eu, que escreveu um livro chamado “25 Filmes Que Podem Arruinar A Sua Vida”, não ter visto a obra era uma lacuna imperdoável.

The Room, não disponível no Brasil, mas acessível através do DVD importado e dos torrents da vida, é um filme independente de 2003 produzido, dirigido, escrito e interpretado por Tommy Wiseau.
Ele conta a história dramática de um triângulo amoroso formado por Wiseau, Juliette Danielle (sua noiva) e Greg Sestero, seu melhor amigo.


O pôster do filme dizia que se tratava de uma obra “com a paixão de Tennessee Williams”. Espectadores mais atentos deveriam ter desconfiado que houvesse algo errado quando o nome do dramaturgo foi escrito como “Tennesee” no pôster.
Bem, por onde começar?
As virtudes do filme? Os peitinhos da atriz, explorados à exaustão, são ótimos. Lembram os seios das pornochanchadas brasileiras dos anos 1970/80. Por alguma razão de mercado, eles deixaram de ser produzidos.
E o texto nos lembra constantemente que ela é linda… Bem, ela é altamente comível, mas linda? Olha, comparada com deusas como Cleo Pires ou Letícia Spiller, ela está muito longe de justificar o número de elogios reiterados ao longo da película.
Mas “Uma mentira muitas vezes repetida, torna-se verdade”, já dizia o mentor dos publicitários, Joseph Goebbels, cujo principal cliente era Adolf Hitler, então dá-lhe elogios para a moça (algo me diz que o cachê dela foi pago com menções à sua beleza…)


Ah, sim: É impossível esquecer os nomes dos personagens: Toda vez que eles se encontram, é obrigatório dizer seus nomes. Para espectadores com Distúrbio de Déficit de Atenção (DDA) é o filme ideal.



O resto… bem…
Quando um dos personagens é desafiado a mostrar sua bravura, seguem-se imitações de galinha.


Greg Sestero, que interpreta Mark, em determinado momento diz: “Leave your stupid comments in your pocket!” ou “Deixe seus comentários estúpidos no seu bolso”, criando uma expressão nunca antes usada em nenhuma língua. E que também nunca mais foi usada em nenhum lugar. Uma pena, a expressão tinha grandes chances de virar gíria. Não prometo, mas talvez eu comece a usá-la.


Os diálogos de Wiseau são impagáveis. O fato de ele pontuar tudo o que fala com risinhos de empatia é impagável.


Sua afeição pelo adolescente vizinho, que pode ou não ser retardado, é impagável. O fato de ele usar sempre a mesma roupa é impagável. O fato do garoto retardado (ou não) chamar o personagem de Tommy de …. Tommy, o nome do ator, é impagável. As cenas de angústia de Tommy, ao descobrir-se traído pela noiva, são impagáveis. Enfim, é raro descobrir um clássico com esse peso.
Seja ou não o pior filme de todos os tempos, uma coisa eu garanto: The Room, uma vez visto, não sairá nunca da sua cabeça.

2 Respostas para “Ponha Suas Opiniões No Seu Bolso: The Room, O Pior Filme Deste Século

  1. Pingback: TOMMY WISEAU, ATOR/DIRETOR DE “THE ROOM”, FALA COM MOVIELINE – ENTREVISTA DE KYLE BUCHANAN « Renzo Mora

  2. Pingback: Como dizer isso… Bem, Tommy Wiseau voltou. E desta vez está sangrando. « Renzo Mora

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s