Os 259 anos do Pioneiro do Stand Up Comedy e a homenagem de Tarso Genro

José de Castro nasceu em Portugal há precisos 259 anos e veio para o Brasil, onde se estabeleceu como comerciante de bebidas alcoólicas em um pequeno bar na região rural do interior pernambucano.

Gênio do marketing, para aumentar a clientela passava a manhã escrevendo anedotas, que apresentava para os clientes durante a noite, tornando-se um comediante stand up avant la lettre.

As anedotas de Castro, compiladas no livro “O anedotário completo de José de Castro”, mostram um autor obcecado com a genitália de burros, tema que predomina em suas piadas, às vezes com pequenas e sutis variações.

As piadas de José Castro tinham uma característica unificadora importante: Eram extremamente ruins, o que talvez tenha provocado a falência de seu bar apenas três meses depois de inaugurado.

Joseph Carter, em seu livro “The Crying Clown – No Laughing Matter”, biografia de Castro, conta que o pioneirismo de Castro foi eclipsado pela má qualidade de seu material.

O livro, por sua vez, também foi um fracasso nos EUA, dado que boa parte dos compradores pensou tratar-se de um estudo sobre a conhecida prática sexual envolvendo moças com excesso de maquiagem.

Compre aqui a caneca comemorativa do Crying Clown

Uma de suas mais famosas piadas, que ele contava em média 37 vezes por dia, era a seguinte:

“Uma mãe passeia com seu filho de três anos de idade. O garoto avista um burro com uma portentosa ereção e pergunta para a mãe o que era aquilo. A mãe, devota de Santa Terezinha e profundamente conservadora, desvia o olhar da criança e responde “aquilo não é nada”.

Um bêbado aproxima-se e diz: ‘Minha senhora, se aquilo não é nada seu marido é um fenômeno’”.

A piada, extremamente ruim, acreditem, é uma das melhores do pobre repertório de Castro.

Registre-se a talvez involuntária homenagem de Tarso Genro, esta dádiva do Brasil à Justiça Mundial, que, perguntado sobre o apagão, respondeu tratar-se de um  “micro incidente”.

Minha senhora, se aquilo é um micro incidente, seu país é um fenômeno.

Tarso Genro, em sua elogiada imitação de Ronaldo Ésper

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s