O Melancólico Fim de Sammy Davis, Jr. – ou a História Mais Triste Que Já Li

Ele foi um dos entertainers mais importantes do século XX.

Cantor, dançarino, sapateador, estrela da Broadway, uma das pernas do tripé do Rat Pack ao lado de Frank Sinatra e Dean Martin.

Ganhou algo como 50 milhões de dólares ao longo de sua carreira. Ao morrer, em 1990, ele estava praticamente falido.

Sua esposa Altovise, pouco tempo depois de sua morte, estava vivendo na miséria, alcoólatra e esquecida por todos, exceto pelo inimigo mais perigoso que alguém pode ter: A Receita Federal Americana.

A história de Sammy – com suas orgias bissexuais, envolvimento com estrelas pornô (Como Linda Lovelace – que teria ensinado a ele como praticar a “garganta profunda” que a celebrizou e que ele teria feito no marido dela – e Marilyn Chambers – com quem ele queria casar), consumo de cocaína, flertes com o satanismo, sexo grupal envolvendo a participação da esposa –  está toda em Deconstructing Sammy: Music, Money, Madness, and the Mob, reportagem investigativa de Matt Birkbeck.

Ninguém sai bem na fita: Sua esposa Altovise, com quem ele teria casado por conveniência, surge como uma bêbada desesperada por dinheiro e atenção, a família Sinatra – conhecida pelo ódio dos filhos do cantor por sua última esposa, Barbara – merece uma advertência de um advogado que os conhecia bem: “respeite os Sinatra mas nunca confie neles”

O livro começa com a morte de Sammy e o roubo de tudo que o cercava – suas joias, fotos e até de seu olho de vidro!!!

No geral, acho que é o caso mais triste de showbiz que eu já li, a história de um homem multitalentoso que se cercou do que havia de pior em termos de advogados, mafiosos, empresários, mulheres e empregados.

Uma passagem surreal (e para mim totalmente delirante, apesar de ser apenas um detalhe do livro): um de seus biógrafos recusa-se a liberar o acesso às entrevistas que fez com Sammy porque ele saberia a identidade real do assassino de … John Kennedy (e mais: Jacqueline teria recorrido a Sinatra para garantir que ela e os filhos não fossem alvo destes assassinos)

Abaixo, sua última apresentação, no show de David Letterman

5 Respostas para “O Melancólico Fim de Sammy Davis, Jr. – ou a História Mais Triste Que Já Li

  1. Olá Renzo,
    Rapaz essa lado bissexual eu havia lido no livro do espanhol Javier marquez Sanchez “Rat Pack – Viviendo a Su Manera”.
    No seu livro soube desse envolvimento com o satanismo e todas as outras doideiras (mas quando você falou das orgias, claro que tinha viadagem no meio – sou adepto de bacanal com apenas um homem e mulheres à vontade)
    Não li esse livro mas fiquei bastante curioso. Pelo que você disse realmente é uma pancada.
    Frank Sinatra deve ter ficado muito triste ao ver o amigo no fundo do poço.

    P.S. Rapaz, seu blog não tem igual. Parabéns.

    Grande abraço

    Sávio Soares

    • Sávio:
      Estamos empatados:
      Também sou fã do teu blog e também acho que a entrada de homens em surubas deve ser limitada a um máximo de 1 .
      Abração e obrigado pela força.
      Renzo

  2. Boa noite Renzo, por gentileza, saberia dizer se o livro possui versão traduzida para a Língua Portuguesa? Ótimo blog, conheci agora e irei acompanhar. Um abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s