O Romance Não Morreu

Os românticos suspiram: onde foram parar as canções de amor? Onde estão os novos Cole Porters, que escreveram letras como “Strange dear, but true dear, When I’m close to you, dear,The stars fill the Sky” em So In Love (Estranho Amor, Mas Amor Fiel, Quando estou perto de você, As estrelas preenchem o céu…). Ou os amores mais ingênuos, como o que Burt Bacharach e Hal David celebraram em “Close to You”: “Why do birds suddenly appear,Every time you are near?, Just like me, they long to be, Close to you.” (Por que os passarinhos aparecem subitamente, toda vez que você está próxima? Porque, como eu, eles querem estar perto de você).

Bem, românticos, podem parar de chorar abraçados com seu álbum de figurinhas “Amar É”. O Amor pulsa e está vivo na nova geração de músicos.

Recomendo a obra da atriz de filmes adultos e compositora Joanna Angel, em sua celebração do romance expressa na canção “Rock & Roll in my Butthole”

Diz a letra, que desde já insere-se na tradição dos grandes poemas de amor já musicados: “I am sick of being wined and dined, and making small talk about nothing, Every man I meet wants to buy me flowers, And send me text messages for hours and hours, But this is bullshit,I’m so over it.,I don’t like coffee I don’t like cake, I don’t like chocolate- “and fuck- I don’t bake”, don’t wanna pay my taxes, I don’t wanna, mow the lawn, don’t wanna play guitar hero, …All I wanna do is

Rock & Roll in your Butthole, Lube it up and give it to me right, I don’t wanna watch the sunset, I don’t wanna meet your mom…I’m tired of these pussies,They’re just wasting my time”

“Tô de saco cheio de jantarzinho com vinho, e ficar falando bobagenzinhas, todo cara que eu conheço quer me mandar flores, e ficar mandando torpedinhos por horas e horas, isso é babaquice, eu já estou por aqui com essas coisas, eu não gosto de café, eu não gosto de bolo, eu não gosto de chocolate e – foda-se: eu não faço docinhos, não quero pagar impostos, não quero cortar a grama, não quero jogar guitar hero, tudo o que eu quero, é Rock & Roll no meu cu, passe o lubrificante e vamos mandar ver, Eu não quero ver o pôr do Sol, não quero conhecer sua mãezinha, tô de saco cheio dessas bichinhas, elas estão fazendo eu perder meu tempo”

Aos interessados, Joanna informa que a música é o tema de seu novo filme, a ser lançado em breve. “Eu acho que você sabe sobre o que é o filme” acrescenta a moça. (Uhn… Andróides assassinos?)

Como dizia o Jobim, “Minha alma canta…

Segue a versão acústica da canção. Sem piadas com a particula CÚ de acústico (com ou sem acento)

4 Respostas para “O Romance Não Morreu

  1. “Tô de saco cheio de jantarzinho com vinho, e ficar falando bobagenzinhas, todo cara que eu conheço quer me mandar flores, e ficar mandando torpedinhos por horas e horas, isso é babaquice, eu já estou por aqui com essas coisas”

    “Eu não quero ver o pôr do Sol, não quero conhecer sua mãezinha, tô de saco cheio dessas bichinhas, elas estão fazendo eu perder meu tempo”

    Waldick Soriano não diria melhor! É a Doris Day do novo século!

    • Grande Luiz:
      A Doris Day tinha a desvantagem de contracenar com o Rock Hudson, que não era muito chegado no material.
      Já os performers que atuam com a Joanna tem que mostrar um certo gosto pela coisa. No duro, por assim dizer.
      Vamos aguardar o CD.
      Abração

      Renzo

    • Era o grande Groucho Marx…
      Também, como é que alguém deixa de ser virgem flertando com o Rock Hudson?
      Abração, irmão.
      Abraços tb para o aforista I. Vitti.
      Renzo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s