As Duas Faces da Mediocridade

Finalmente assisto Righteous KillAs Duas Faces da Lei – estrelando Robert De Niro e Al Pacino.

Tive a mesma sensação de quando vi The Score – A Cartada Final – com os três melhores atores de suas gerações: Marlon Brando, Robert de Niro e Edward Norton: Que diabos eles estão fazendo nesse filme?

De Niro e Pacino atuam no piloto automático – longe dos dias em que o primeiro fazia obras primas como Taxi Driver e Touro Indomável, enquanto o segundo nos dava Um Dia de Cão e, claro, um personagem chamado Michael Corleone.

O filme é de uma mediocridade a toda prova: um justiceiro que mata assassinos deixando poemas primários ao lado das vítimas.

Exato: o cara é um assassino serial e um poeta.

Essa premissa arruinaria qualquer filme – mas o diretor Jon Avnet e o roteirista Russell Gewirtz vão além: Colocam no filme os clichês mais previsíveis – incluindo o chefe do departamento durão (mas boa praça), o estuprador que sai do julgamento zombando dos detetives…

Vai longe o tempo em que a Esquire colocou na capa Robert de Niro com a desculpa de que Deus não estava disponível.

Uma pena.

Melhor que o filme é ver a participação promocional dos dois no Top Ten do David Letterman dizendo porque eles gostam de trabalhar como atores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s