Alguém falou em Physique du role?

Michael Douglas é aquele que, como dizia Aracy de Almeida, não resta a menor dúvida.

Casado com a deusa Catherine Zeta-Jones ,

dois filhos, nos anos 1990 internou-se voluntariamente para tratar de sua compulsão por mulheres (tecnicamente, “sex addiction”, que não sei se é uma doença reconhecida pela psiquiatria convencional, mas não deixa de ser uma ótima desculpa para quando você é pego pulando o muro).

Wladziu Valentino Liberace, por sua vez, também não deixava a menor dúvida. Conhecido como o “Liszt de Las Vegas” (não, não acho que seja um elogio…), Liberace tornava brega tudo o que interpretava ao piano – desde Chopin até Tico Tico no Fubá.

Ícone gay absoluto, uma mistura de Clóvis Bornay com… sei lá, com o Clóvis Bornay ao quadrado, sua vida vai virar filme.

Liberace: Posso dar uma tocadinha no seu órgão?

O escolhido para interpretar Liberace?

Michael Douglas.

Me fale de miscasting

Liberace era tão gay que – dizem – o próprio Cassius Clay sentiu vontade de largar o box e adotar o balé por algumas horas depois deste breve encontro mostrado no vídeo a seguir.

Anúncios

3 Respostas para “Alguém falou em Physique du role?

  1. Faz super sentido. Todo machão é viado. O cinema americano então é a paixão dos fortes, as duplas homo, de Zorro e Tonto, passando por Mike Douglas e Karl Malden naquela frescurada policial de Sam Francisco (o tiozão e o garotão, hum…) aos psicopatas de Máquina Mortífera. Homem é outro departamento. MD nunca enganou ninguém. Viste o ódio dele às mulheres naquela horrenda refilmagem de Disque M Para Matar? Zeta-Jones apostou no cavalo errado. Achou que poderia mudá-lo. Até que um dia soube, por um telefonema de Renzo Mora, que o marido iria interpretar Liberace. Aí…aí é contigo. Conta o que aconteceu. Ela compareceu ao encontro para saber mais detalhes?

    • Grande Nei:
      Essa história de ser viciado em sexo tem um desdobramento engraçado: O cara é pego pulando a cerca. Ao invés de falar para a mulher que é um sacana sem vergonha, diz que é “viciado em sexo” e vai para o tratamento.
      Ignoro qual seja o tratamento para viciados em sexo. Assistir os filmes da Rita Cadilac 24 horas por dia, até a saturação absoluta?
      Mas, enfim, é uma saída…
      Daí alguém tem a brilhante ideia de chamar o cara para viver o papel de Liberace.
      Acho que usaram o teu raciocínio: todo serial fucker é um misógino enrustido.
      Abração
      Renzo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s