A Maldição da Máscara da Morte

Adolfo Tapia Ibarra nasceu em Queretaro, Mexico, em 14 de Novembro de 1965.

Nos ringues de Luta Livre, adotou o nome de La Parka.
O nome foi usurpado pela maléfica  Asistencia Asesoría y Administración (AAA) , a gigantesca empresa organizadora de lutas, e ele teve que usar o nome de L.A. Park.
A identidade que ele lutou para estabelecer nos ringues foi levada por uma grande corporação e, para Adolfo, restou a máscara da morte, que ele continua empunhado em suas batalhas.
Mas este não foi o único atentado à sua identidade que Adolfo teve que enfrentar.
Os promotores de lutas livres mexicanos, inescrupulosamente, passaram a “clonar” os lutadores gigantes do ringue, criando uma federação de lutadores anões.
A idéia não era nova – no Coliseu Romano, César promovia batalhas até a morte entre gladiadores, mulheres, animais e anões – às vezes misturando os times (mesmo com resultados muitas vezes previsíveis, como o time dos leões contra o time dos cristãos, pule de 10 nas antigas competições).
Foi neste cenário dos lutadores verticalmente prejudicados que surgiram nomes imortais como o de  Mascarita Sagrada, com 1,35m,  que debutou em 1989 contra Espectrito – na verdade, Mario Mejia Jiminez, no circuito batizado de “Mini Súper Estrellas”.
Mario Mejia Jiminez, 1,45 m, nascido em 18 de Dezembro de 1966, trabalhou para a World Wrestling Federation como “Mini Vader” e “El Torito” entre 1997 e 1999.
Tornou-se a primeira estrela mexicana em torneios como Mexican National Mini-Estrella Champion e IWC World Mini-Estrella Champion.
Passou a usar o nome de Espectrito, o clone miniatura de Espectro, famoso lutador que subiu aos ringues entre os anos de 1960 e 1980.

Neste jogo de identidades trocadas os irmãos de Mário, Alberto e Alejandro, também anões, começaram a lutar em 1992, usando os nomes de Pequeños Diablos, Voladorcito e Fuercita Guerrera antes de assumirem os nomes de Espectrito II Jr. e La Parkita, respectivamente.
Mas a mesma máscara da morte, que trouxe azar para o La Parka original, iria perseguir implacavelmente seu clone miniatura – e alcançar seu gêmeo.

Mario com as máscaras dos irmãos assassinados

Mario com as máscaras dos irmãos assassinados

Aos 35 anos, foram mortos por uma sexoservidora de 65 anos, acompanhada de uma colega de profissão acima do peso – sem que tivessem tido tempo de sequer encostar um dedo nas prestadoras de serviço.

E enquanto muitos especulam que estranho fetiche terá colocado os gêmeos anões na sinuosa rota que os levou à morte, promovendo o double date com suas assassinas, eu me limito a ponderar sobre a sinistra maldição que repousa sobre a fatídica máscara que evoca “La Señora Muerte” (película de 1969, com direção de Jaime Salvador e estrelada por John Carradine e Regina Torné – não confundir com Regina Casé ou Mel Tormé – The Velvet Fog)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s