Anulus amicus, phallus est

Hoje é dia do amigo e, em homenagem a todos os amigos pessoais e mesmo aqueles que se tornaram amigos através deste blog, relembro as imortais palavras de Sócrates.

Corria o ano de 399 antes de Cristo.
Acusado de impiedade e de corrupção da juventude, o Mestre Ateniense foi condenado à morte por envenenamento através da ingestão de cicuta.
Platão, seu amigo de todas as horas, não estava presente no evento. Submetido a um julgamento infame e a todos os títulos injusto, defendeu-se com rara dignidade, mas perdeu assim mesmo. (dignidade é legal, mas na dúvida procure um advogado bem filho da puta – ouviu, Romário?)
No momento em que tomava a taça de cicuta nas mãos, todos os seus amigos romperam num amargurado pranto. Choravam descontroladamente, mas Sócrates encorajou-os: “Estejam calmos, então, tenham firmeza” Explicou-lhes que havia mandado embora as mulheres para evitar da parte delas essa mesma atitude de pranto (e também porque mulher não era bem a praia da filósofo, não era agora que ele ia começar. Ele ia mandar as bichinhas saírem também, mas aí não ia ficar ninguém na sala – sabe como eram esses filósofos gregos).

Era com palavras felizes que devia terminar, disse ele.
Assim que começou a sentir as pernas pesadas deitou-se, tal como lhe havia recomendado o carcereiro.

“Olha, é ruim pacas, mas se colocar limão e gelo dá pra encarar” afirma Sócrates sobre a cicuta”

O veneno iria subindo progressivamente, até que quando chegasse ao coração seria o fim. Sócrates proferiu então:
“Onde está Platão, meu discípulo favorito?”
“Mestre, ele tinha uma reunião inadiável, mas pediu para deixar um abração para o senhor”
“Reunião, é…  Então tá. Amici” disse o moribundo filósofo “lembrai-vos sempre de minhas palavras: “Anulus amicus, phallus est”
E desde então, no dia do amigo, em todo o mundo repete-se a frase final de Sócrates: “Amigo de cu é rola”

“Não tinha diet?” perguntou o bem humorado filósofo ao garçom tímido

Os puristas vão comentar que Sócrates falava grego e não latim. Acontece que eu li a versão latina das memórias do filósofo.

Vai corrigir a senhora sua mãe.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s